Fundação Lemann
Language

Novas oportunidades de trabalho na Fundação Lemann

16 Comentários
Compartilhe: Google Plus Twitter Facebook

A Fundação Lemann está com novas vagas abertas. Confira as oportunidades e candidate-se!

 

Analista e Coordenador de Projetos da Fundação Lemann

Estamos com duas vagas abertas para nossa equipe: analista na área de políticas educacionais e coordenador da área de líderes. Para ambas as vagas, é necessário ter nível superior completo, inglês avançado e conhecimento avançado de pacote Office, principalmente Excel e PowerPoint.

O processo seletivo tem três etapas, todas com caráter eliminatório: preenchimento de formulário até o dia 28 de junho, testes e dinâmicas de grupos e entrevistas.

Leia mais sobre a vaga de coordenador da área de líderes

Leia mais sobre a vaga de analista da área de políticas educacionais

Candidate-se

 

Produtor de eventos

Procuramos um produtor de eventos para trabalhar de julho a setembro deste ano. O profissional será responsável por todas as etapas – do planejamento à prestação de contas – de eventos de pequeno a grande porte.

O processo seletivo tem duas fases: preenchimento de formulário até o dia 24/06 e entrevistas. Para se candidatar, é preciso ter experiência comprovada e nível avançado de Inglês.

Leia mais sobre a vaga e candidate-se!

 

Consultor de inovação

Procuramos um consultor que terá como foco o planejamento estratégico de projetos que visem a inclusão de tecnologia em escolas brasileiras. O profissional será responsável pela análise de mercado e potencial de atuação do projeto, desenho de processos e implementação de melhorias.

Leia mais sobre a vaga e candidate-se!

 

Funcionário de empresa parceira da Fundação Lemann

Procuramos um coordenador sênior / gerente para atuar na estratégia de crescimento de um parceiro da Fundação Lemann. É necessário ter ensino superior completo, ao menos 5 anos de experiência de trabalho, conhecimento de operações e gestão de projetos / organizações e fluência em inglês.

O processo seletivo tem duas etapas: preenchimento do formulário até 28 de junho e entrevistas com gestores da Fundação Lemann.

Leia mais sobre a vaga

Candidate-se

Pesquisa mostra desconexão entre o que é ensinado na escola e o que jovens precisam para suas vidas

Sem comentários
Compartilhe: Google Plus Twitter Facebook

Será que o que é ensinado na escola prepara os jovens para a faculdade, o mercado de trabalho, o exercício da cidadania e a vida em sociedade? Em outras palavras, será que a escola está conseguindo preparar os jovens para que sejam capazes de concretizar os seus diferentes projetos de vida?

A pesquisa Projeto de Vida, feita pela Fundação Lemann, com apoio técnico do Movimento Todos pela Educação, buscou respostas para essas perguntas e demonstra que há uma grande desconexão entre o que se ensina na escola e o que os jovens precisam para seguir a vida.

Os resultados da pesquisa contribuem para o debate sobre o que se espera alunos aprendam na escola, de forma que estejam preparados para uma vida plena e produtiva após a conclusão da Educação Básica. Essa é uma questão fundamental no momento em que o Ministério da Educação inicia o trabalho de construção da Base Nacional Comum, que irá definir os conhecimentos e habilidades que todos os alunos devem aprender.

Foram ouvidos jovens de 20 a 21 anos, que concluíram o Ensino Médio em escolas públicas e tiveram notas acima da média no Enem; empregadores; professores universitários; especialistas em educação e organizações da sociedade civil que atuam na formação e orientação dos jovens. Assim, pretendeu-se ter uma visão completa de todos os agentes envolvidos no momento em que um aluno brasileiro finaliza a escola.

 

“Quando comecei a trabalhar em loja, me perguntaram se eu tinha noção de inglês, eu disse que sim, mas quando precisei, vi que não sabia nada.”

Jovem de Porto Alegre

O que se descobriu foi que mesmo estes jovens tendo tido um bom resultado no Enem, de acordo com seus empregadores e professores universitários eles têm dificuldades em conteúdos básicos: não conseguem escrever textos simples como e-mails e não conseguem interpretar matemática básica para calcular trocos.

 

“Aprendi um monte de coisa em matemática que não serviu para nada, mas quando tive que analisar uns gráficos, custei muito a entender.”

Jovem de Porto Alegre

Além disso, os alunos indicam que não veem aplicação prática no que aprendem na escola e não entendem como usar os conhecimentos nela aprendidos em seu futuro profissional ou acadêmico.

 

“Eu já tive jovens dispensados por não apresentarem nenhuma capacidade em trabalhar em equipe. Pessoas com conhecimentos sólidos, mas achavam que sabiam tudo e só viam uma forma de fazer…”

Empregador de Porto Alegre, comércio de pequeno porte

Assunto importante que apareceu espontaneamente na pesquisa, sem que tivesse sido mencionada pelos entrevistadores, foi a necessidade das chamadas habilidades socioemocionais. Professores e empregadores apontam que elas podem ser até mais importantes do que os “conteúdos” em si, e que muitas vezes não são desenvolvidas junto aos jovens.

 

Quer saber mais sobre o que pensam os entrevistados da Projeto de vida? Confira a versão resumida da pesquisa e confira também as recomendações feitas por especialistas em educação sobre seus desdobramentos para a Base Nacional Comum.

 

Inscrições abertas para Programa de Certificação de Formadores

18 Comentários
Compartilhe: Google Plus Twitter Facebook

ATENÇÃO: as inscrições foram prorrogadas para sexta-feira, 27/06

Uma oportunidade de aprender muito e ainda sair com um novo trabalho: é isso que oferece o Programa de Certificação de Formadores. Suas inscrições vão até o dia 22 de junho e devem ser feitas por este formulário.

Desenvolvido para profissionais da educação, o programa tem como objetivo capacitar multiplicadores para os conteúdos e metodologias de cursos da Fundação Lemann e Elos Educacional. Para isso, conta com um módulo inicial em práticas e estratégias para formar outros educadores. Depois passa para um módulo avançado, que pode ser focado em prática e gestão da sala de aula ou gestão escolar para aprendizagem.

Semipresencial, o curso de Certificação de Formadores tem carga horária de 100h (Gestão de Sala de Aula) a 120 horas (Gestão para a Aprendizagem) de duração, sendo 26 horas presenciais e o restante à distância. Os alunos que completarem o curso e forem aprovados poderão administrar os conteúdos da Fundação Lemann e Elos Educacional, e podem se juntar à lista de formadores referência das instituições. O encontro presencial inicial para a nova turma está previsto para os dias 17 e 18 de julho, em São Paulo.

Participe você também e nos ajude a levar conhecimento para todo o Brasil!

Saiba mais no edital de convocação e inscreva-se até 22 de junho!

Certificação de formadores

Curso para profissionais da educação se tornarem formadores em cursos da Fundação Lemann e Elos Educacional
De 100 a 120 horas de duração, semipresencial
Inscrições até 22 de junho
Link das inscrições
Edital

Estão no ar novos vídeos para apoiar gestores municipais de educação

Sem comentários
Compartilhe: Google Plus Twitter Facebook

Em 2015, a Fundação Lemann e a Undime São Paulo realizaram o  7º Seminário Líderes em Gestão Escolar. Focado na formação de Dirigentes Municipais de Educação do estado de São Paulo, o evento contou com a presença de mais de 300 municípios e discutiu temas que variaram de como a internet pode contribuir para a aprendizagem até qual o papel dos gestores em garantir bons professores todos os dias em sala de aula.

Agora, você também pode assistir às palestras do seminário! Elas estão disponíveis no nosso canal do YouTube:

Arquivo

Cadastre-se para receber as novidades da Fundação Lemann

cadastre-se

Fale conosco: contato@fundacaolemann.org.br